> Sigo Sim Blog: Assisti e Recomendo - Sr Ninguém

Assisti e Recomendo - Sr Ninguém

Certamente você já se perguntou em algum momento da vida: “E se eu tivesse feito diferente?”…”E se...?"
ou... 
Por que? Porque?

"Por que a fumaça nunca retorna para o cigarro?
Por que as moléculas se separam?
Por que uma gota de tinta derramada nunca se reforma?"

Com essas dúvidas e a dica, começo o post de hoje.

O filme sobre o qual vou falar não é nenhuma estreia de cinema...
ao contrário...já é antigo, e, ao mesmo tempo, tão atual...

Um filme fascinante (embora tenha sentido um pouco de dor de cabeça ao assistir pela primeira vez), que só tem sentido em seu fim.

O filme sobre o qual vos falo é "Sr. Ninguém" (Mr. Nobody), de Jaco Van Dormael, estrelado por Jared Leto.
Numa tradução livre, o cartaz diz: "Quando não se faz uma escolha, tudo é possível".
O que aconteceria se observássemos o tempo como sendo um só, sem a tripartição padrão (passado/presente/futuro)? As possibilidades seriam todas válidas? Seriam todas corretas?

O filme (brilhante) é carregado de referências científicas...Física Quântica, Teoria do Caos, Entropia, Forças Gravitacionais, Teoria das Cordas, Universos Paralelos /  Alternativos, Outras Dimensões, Futuros Distópicos, Espaço,Tempo, Celibato,Energia, Efeito Borboleta...mas O PODER DA ESCOLHA é o principal.

Esse é um daqueles filmes que, se você perdeu um momento, perde a linha de raciocínio. E, acreditem: os loops e insights é que tornam este filme tão bom.

Assista ao trailer
Como é um filme que você não encontra fácil pra baixar e tal , separei o link com a opção dublada/legendada pra você. Clique aqui para assistir.
Análise do filme

Alerta Spoiler
(se continuar lendo, problema seu...mas não venha dizer "puts" depois)

De forma não linear, o Personagem Nemo Ninguém (interpretado pelo brilhante gato Jared Leto), o último ser humano mortal (com 118 anos) a conviver entre os imortais, nos apresenta a teoria que o espaço-tempo é uma ilusão. Que todas as escolhas são possíveis. 

O que você faria se soubesse que pode prever o futuro?
Seria uma boa ideia mudar os fatos para alterar o futuro? 
Não seria sofrer por antecipação?

Nemo evita o sofrimento a todo custo. Vários loops presente/futuro, futuro/passado são dados a medida que o personagem principal vê seu sofrimento iminente...seja durante a ruptura do casamento de seus pais (e a escolha por um deles), seja pela descoberta do amor e das pretendentes, e uma série de outras indagações que acompanhamos como cúmplices, durante o filme...

- três amores...três esposas possíveis? Ou basta uma para ser feliz? 


- Vale a pena casar com alguém que você ama se essa pessoa não te ama?
- Porquê não ter filhos? Porquê tê-los? 
- viver numa vida rica e tediosa, ou simples, mas ao lado de quem se ama?

Durante o impasse que se passa na enrascada criada entre escolher morar com o seu pai ou a sua mãe, agora separados, todo um futuro passa na mente do pequeno Nemo.
 Você começa a se colocar no lugar dele e indagar o sentido da vida e todas as possibilidades que as escolhas boas e/ou ruins trouxeram de consequência na sua vida (sim, na sua, caro leitor).
o que é real e o que não é na história de Nemo?
Mas, a lição do filme é dura...
não somos donos exclusivos de nossos atos...fatores imprevistos acontecem (como a cena em que uma gota de chuva cai sobre o telefone de Anna, primeiro amor de Nemo, e este perde o seu rastro de contato para sempre (ou não?).
Ninguém sabe dizer os grandes porquês...
qual o sentido da vida. Quem realmente existe? Porquê existe?
O cosmos é imperfeito...embora sinérgico. O tempo e o devir nos aprisionam nesta dimensão limitada.
People! O nome do filme só faz sentido depois de decorrer 01 hora, 59 minutos e 45 segundos de história! 

Quem é que realmente existe nessa narrativa de Nemo? Quem?
Ninguém! O Nemo idoso, o repórter que o entrevista para saber sua história, as pessoas viajando a Marte, o terapeuta, as esposas e filhos de Nemo...ninguém! 


Tudo começa a ruir a partir da revelação final (parecia mais que eu estava assistindo a uma cena de A Origem, com tudo se desfazendo e voltando no tempo).

Todos fazem parte do imaginário do Nemo (real) no momento da escolha crucial que transformará a sua vida: se ficará com seu pai, ou sua mãe...e as consequências possíveis desta escolha!

Uau...acho que alguém vai ficar de carranca comigo depois disso rs

Assista ao filme completo, clicando aqui..

O QUE MAIS GOSTEI NO FILME

Não sei por onde começo...mas vamos lá!

A simplicidade com a qual temas tão complexos foram abordados.

A equipe de maquiagem arrasou na caracterização de Jared Leto e o tornou irreconhecível, como o idoso Nemo (atores que interpretaram Nemo criança/adolescente...perfeitos também).

O cenário futurista, que me lembrou muito ao do filme "A origem" (estrelado por DiCaprio). Percebi referências de outros filmes também (não sei se foram intencionais): Show de Truman, Efeito Borboleta, Matrix...

conteúdo gnóstico que permeia a história (que parece vir do estado de suspensão que o protagonista passa por toda a narrativa do filme). Vocês perceberam que a palavra "Acorde" aparece em boa parte do filme? XD

E você? O que mais gostou (ou não) no filme? Conta pra mim!

Bjs,
Patrícia Fernandes

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

POSTE SEU COMENTÁRIO AQUI.
Envie sua sugestão para posts (e críticas) para o nosso e-mail: mundodapattyoficial@hotmail.com

featured Slider

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...